Ministérios
Ministério de Irmã Ireny Rosa da Silva
13/09/2011

 Eu trabalho já há sete anos como secretária escolar numa escola municipal na periferia de Uberlândia. A escola tem um corpo docente de 160 funcionários e uma população de 1670 alunos entre o 1° e o 9° ano. A escola atende à comunidade espalhada ao redor da penitenciária e um grande número dos alunos são ou filhos ou esposas ou irmãos dos encarcerados. As famílias vêm para estar perto do preso e por isso moram em situações das mais precárias, não têm emprego ou sobrevivem como catadores de lixo reciclável. Existe uma miséria generalizada; abuso de álcool e de drogas como maconha, craque, cocaína, e outros. Muitos dos homens, mulheres, jovens adolescentes e até crianças estão envolvidos em atividades criminais. São ladrões, assassinos e são muito violentos. São muitas as meninas adolescentes grávidas cujas crianças têm pais detentos e sem qualquer estrutura familiar. 

O trabalho de educação nesta escola vai além do trabalho da educação formal porque nós, os funcionários, precisamos ajudar este povo a sentir que são pessoas humanas. Dedicamos muito do nosso tempo escutando, dando conselho, orientando a respeito de opções em situações de risco e crime, e a respeito de como conseguir um mínimo de dignidade. Precisamos ser sempre alertas porque nossa situação é de insegurança devido à reação dos alunos e de suas famílias. Nós nos esforçamos para tratar cada pessoa com a dignidade que merece. Educação numa escola assim precisa atender às necessidades sociais porque somos a única referência para a maioria das famílias.

Trabalhando neste ministério acredito que as dimensões do amor, misericórdia, compaixão, espiritualidade, sinceridade, respeito e, sobretudo, o silêncio em certos momentos, o carisma das ISJ é vivo! A diferença na maneira das nossas ações é a busca contínua do reconhecimento do amor de Deus, tratando todos com a mesma dignidade. Esta atitude se torna tangível nas minhas relações com minhas colegas e com a comunidade que servimos.
VoltarTopo